Um dos tratamentos dentários de carácter estético mais utilizados.

É uma daquelas pessoas que evita olhar o mundo de sorriso aberto por achar que os seus dentes não são tão brancos como gostaria? Já alguma vez pensou em fazer um branqueamento dentário?

MAntes de se preocupar com a tonalidade dos dentes, o médico dentista tem de examinar a sua boca. Muitas pessoas têm os dentes claros, mas têm à superfície uma grande concentração de pigmentos, que os tornam escuros e manchados. Nestes casos, uma correta profilaxia (limpeza) pode alcançar os resultados esperados, sem ser preciso branquear. «No caso de existirem cáries e gengivites, o branqueamento deverá ser feito somente após o tratamento destas doenças», explica Edson Ávila. Por isso, é fundamental que procure um especialista que, antes de mais, lhe assegure que está em condições de avançar com o tratamento.

As pessoas que possuem restaurações extensas nos dentes anteriores ou coroas têm de ter atenção especial, já que o branqueamento é exclusivamente feito sobre a parte do dente natural e não atua sobre as restaurações nem sobre as coroas. «Nestes casos, muitas vezes, torna-se necessário a substituição destes tratamentos porque o resultado do branqueamento acentua a diferença de cores, dando mais destaque às diferenças», ressalva o especialista.

Preparado Para Sorrir?

Solicitar Marcação